como: planear uma longa viagem

Não é díficil, mas exige algum trabalho e dedicação. Assim, esperamos que estas dicas te possam ajudar!

Começa por ler muito e definir um objetivo, ou vários.

Por exemplo: quero visitar a minha tia nos Estados Unidos, quero conhecer os lugares de interesse religioso na península ibérica, quero subir ao Machu Picchu ou quero tirar um foto com a torre Eiffel.

Com a nossa viagem, começou assim:

Definimos que países gostaríamos de visitar e só depois começámos a tentar montar um roteiro. Aí, de acordo com vistos, tempo de permanência e outros lugares que nos pudessem interessar por perto.

É muito importante olhar para o mapa com atenção e, também, ler blogues: não somos os primeiros a viajar, nem seremos os últimos, e todas as experiências anteriores são fontes ricas de informações reais e de ideias a reter. Por isso, procurar outras pessoas que tenham feito viagens semelhantes é indispensável. Há sempre segredos, truques, novidades e, à pesquisa formal, tentámos sempre adicionar a informal (falar com amigos ou procurar outros viajantes).

Face a um roteiro definido, munimo-nos de flexibilidade para alterar a qualquer momento o que estava previsto. Não é viável dar por garantido nada, porque há sempre fronteiras a fechar, horários, condições, regras a mudar.

Como andamos à boleia (e por terra), tivemos de ter em conta também os vistos que conseguíamos, ou não, obter em viagem e demos uma espreitadela em artigos que nos dessem uma noção de como seria apanhar boleia ou dormir sem pagar, em determinados países (e.g..: Em alguns estados dos EUA é proibido pedir boleia; no Myanmar os locais não podem ter ninguém em casa depois das 9h da noite, no Turquemenistão e Uzbequistão existem regras parecidas mas conseguimos “passar entre os pingos da chuva”).

Em suma:

1. Planeia a viagem de forma a que possas chegar a cada país na melhor altura possível (evita monções ou calor extremo);

2. Tenta levar dólares americanos e trocar no país para onde vais viajar;

3. Avisa as pessoas para onde vais e quais os teus planos, mas não marques horas certas para falar com ninguém. Darás notícias quando puderes;

4. Para uma volta ao mundo o ideal será andar com uma mochila de 50 litros. Mais de 60 litros de bagagem, segundo a nossa experiência, significa que estás a levar muito material que vais usar uma vez de seis em seis meses. Deixa esse material em casa e.g.: aquelas calças lindas que vou usar para ir a um evento especial durante a viagem; aquele cobertor térmico que pesa 1kg mas me salva te temperaturas negativas. Uma viagem grande não tem espaço para estas especificidades; no máximo, compras em segunda mão quando precisares e deixas quando estiveres de partida;

5. Viajar pode ser perigoso mas ficar em casa também tem o seu perigo. Cabe-te a ti tomar as decisões certas e de forma consciente.

“Um barco está seguro no porto, mas não foi para isso que os barcos foram construídos.” Paulo Coelho

Pega na mochila e no farnel e vai,

atira-te neste mundo (que trazemos na mão!),

hoje é o dia. Sem medos.

_DSC3614.JPG

E antes de saires para uma longa viagem, não te esqueças:

– Check up médico e dentário
– Situação na segurança social e finanças
– Seguro de saúde (caso se aplique)
– Consulta do viajante
– Vacinas (caso necessário)
– Procuração de plenos poderes a familiar ou amigo
– Vistos (na maior parte dos casos, também se pode tratar em viagem)

Partilha aqui as tuas dúvidas, as tuas sugestões ou a tua opinião. xx

Anúncios

3 thoughts on “como: planear uma longa viagem

  1. Antes de mais muitos parabéns por todo este projecto! Tenho acompanhado a vossa viagem e espero que continue tudo a correr bem 😉 Fiquei com uma dúvida agora no fim.. o que é a procuração de plenos poderes a familiar ou amigo?

    Gostar

    1. Ola! 😊😊 Agradecemos de coração as tuas palavras! Quanto à procuração de plenos poderes, esta não é nada mais nada menos que um papel com valor legal, feito e assinado na presença de um notário, que delega os nossos próprios poderes a uma outra pessoa. No fundo, nós delegámos os nossos poderes a uma pessoa (mãe) para que pudesse tratar de assuntos nas finanças, segurança social, entre outros, na nossa ausência! ☺ Deve ser uma pessoa próxima e de confiança e devem ser especificados quais os direitos que se concede à pessoa. De uma forma simples, é isto! Alguma outra questão, dispõe!! 😘

      Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s